[CAFÉ]

Lapsos, processos e distrações. Nele, a convergência entre o que precisa ser idealizado e o que precisa ser feito, o ápice criativo ancorado na realidade, a inquietude que nos projeta ao mistério. Doce mistério introspectivo, capaz de aflorar da mais pura forma as verdades sobre nós, para encontrarmos na rotina, possibilidades constantes de transcendência.


Lucas Samu é Arquiteto urbanista, Artista Plástico, Designer e Barista amante do café especial e protagonista do filme curto L.Samu, dirigido por Opera Plural, com direção de fotografia e montagem de Diego Luis.

Em nossos desenvolvimentos, entendemos o caminho como o ponto alto da jornada, com isso, o espectador, o cliente e todos os envolvidos nos processos, fazem parte da concepção final de sentido da produção em qualquer esfera. Os trabalhos aqui nascem das conversas, das trocas, das vibrações e das relações estabelecidas no caminho, levamos a sério o fator humano existente nas criações e entendemos a responsabilidade de sermos criadores adjuntos de sonhos, mudanças substanciais e amplificadores de vozes, praticando sempre a escuta.


Decidimos disponibilizar o café que tomamos aqui na Opera para quem nos acompanha, pela percepção de que ele é um ponto de convergência da mesa, local onde gostamos de escutar sobre sonhos, olhar nos olhos e embarcar nos mais plurais navios existenciais sempre acompanhados dele.


Optamos por um produto brasileiro de alta qualidade e produzido por pequenos agricultores do interior do nosso estado para passar um pouco do que vivenciamos todos os dias no nosso espaço.


Sinta-se aqui!